Guria de peso.

desapego

 

 

Minha  volta para a capital foi realmente um ponto positivo de 2013, todo tempo no interior foi uma verdadeira desintoxicação e um encontro com aquela dinndy que tempos não vinha me visitar. Voltando para a minha casa eu percebi que metade do que eu tinha não servia de nada, voltando para a casa eu percebi quem são meus amigos, quem se importa.

Toda essa volta não poderia ser melhor, o reencontro com a faculdade, os novos colegas, desafios e uma rotina de responsabilidade é o meu costume, porém eu precisava com todas as forças colocar as ideias no lugar, ficar ao lado da minha família, ganhar um carinho e atenção que só temos ao lado do nosso sangue.

Aqui o mundo não é só flores, aqui tem aquela outra família que escolhemos e denominamos AMIGOS, aqueles que precisam de nós, seja com um sorriso, meia hora de risadas, dançar até o chão, e mais do que isso… aqueles que precisam de uma palavra de conforto pois ainda não tiveram esse encontro com o seu íntimo, aqui é aquele carinho mutuo que substituí por ora um colo, ou até um almoço de dia dos pais. E o resto? Nada disso importa, fiquei oito meses com duas malas de roupas, fiquei oito meses podendo contar nos dedos quais eram os meus amigos, fiquei oito meses sendo a minha melhor companhia, agora meu bem, eu voltei e mais desapegada do que nunca. Foram cinco sacos de lixo, muita coisa que não me acrescentava e só trazia energia negativa para a minha casa, agora que eu me livrei de tudo o que não me servia mais, muita coisa nova está acontecendo, agora tem espaço para tudo de novo e lindo que só irá acrescentar cor na minha vida, e o desapego segue firme, de semana em semana.

Anúncios

tumblr_mjxjjcWy2S1qastsxo1_r3_500

Quando eu decidi escrever esporadicamente por aqui de uma coisa eu tinha certeza, falar menos possível da minha vida!  Mas como eu tenho um propósito com esse blog nem tudo eu consigo ocultar, vamos a lista de desculpas?

– Estourei um tímpano! Sim, isso faz parte da coleção de bizarrices que só acontecem comigo! Mas não quero falar sobre a dor em questão, nem como foi absurdamente horroroso ter um lado inteiro do corpo sem sentido, nem conseguir escutar e passar horas chorando como um bebê de tanta dor ( longe de mim querer fazer isso). O que eu quero deixar claro aqui foi a quantidade de remédios, os dias em repouso, eu jurei a mim que nada mais seria desculpa para me deixar longe de ter um objetivo, só que eu não tinha nem mesmo uma liberação médica para levantar da cama, a alimentação também precisou ser reforçada, os antibióticos me deixaram muito debilitada, tanto que eu precisava de ajuda até na hora do banho, sim tudo isso por conta de um tímpano, quem pensa que é frescura eu só deixo uma pergunta : – Alguma vez na vida já tiveram otite? Ah ok, me deixa.

CABOU O TRATAMENTO, TÁ QUASE TUDO NORMAL, AO MENOS NÃO SINTO DOR E OS REMÉDIOS ACABARAM O QUE EU FIZ? Quis colocar uma roupa bonita, um salto de travesti e o que aconteceu?

– Trinquei o tornozelo, injecção, tala, anti-inflamatórios e até agora ainda não tenho firmeza no pé e sinto muita dor.

Eu estou realmente muito afim de voltar a minha vida normal, tudo que eu precisava eu já consegui, dia cheio com faculdade, trabalho, eu só queria acordar e ir malhar, mas infelizmente ainda tenho a desculpa do pé, e eu espero de verdade que seja a última.

E aí amiga, tá plus mas tem que arrasar não é mesmo?  Para isso compartilho com vocês uma dica sensacional para ter aquele destaque em todos os eventos. Monelles é a melhor opção de Porto Alegre para roupas plus, desde os itens básicos até aquela peça super na moda que é adaptada para nosso tipo de corpo, além de contar com peças exclusivas ou seja, nada de par de vaso!

Aqui fotos da coleção que acabou de sair do forno, para quem não é de Porto Alegre vendas também pela loja virtual http://www.monelles.com.br/.

 

Lindos né? Quero todoooooos, e se mesmo assim ainda não era do jeitinho que você pensou, a Monelles faz um sob medida e do modelo que você sonhou!  Melhor do que isso impossível! super recomendo!

 

Do Amor é uma série apaixonante, daquelas que devoramos capítulos e assistimos infinitamente (ou só eu tenho compulsão por repeat?), cada episódio é um aprendizado, isso se você permite aprender alguma coisa estando ao lado de fora do contexto.

do amor 1

A série conta a história de dois jovens Lulu ( Maria Flor) e Pio ( Armando Babaioff – mais gato do que nunca), que se cruzaram em uma esquina do RJ e depois se reencontraram e, logo de cara, engataram num forte e apaixonado relacionamento. Aliado a isso, o ciclo de amizade do casal apimenta todo o enredo, o melhor amigo de Pio, Tomás, namora Lena, moça centrada, super-responsável e fiel ao namorado, que não passa de um galanteador. Eva é a amiga liberal e divertida que dá força para Lulu ser feliz. Já Luccas – outro amigo do grupo – está sempre conectado com as melhores baladas. Para finalizar, sempre há a garota disposta a curtir o momento, sem pensar nas consequências: essa é Britney.

do amor 2

Contando com 13 episódios de 30 minutos em sua primeira temporada, “DOAMOR” é deliciosa como um todo, a série tem um tom hipster com aquele “Q” vintage, que todos amam, além da trilha sonora que é outro ponto forte da trama, Marcelo Camelo, The Kills, Phoenix e Little Dragon estão entre os escolhidos.
Sabe quando cada episódio samba na tua cara te acordando para a vida? Assistir esta série doeu muito em mim, a identificação com alguns pontos foi inevitável, a dura realidade quando ensaiada por outras pessoas parece mais esclarecedora e de fato é.

Pronto para um choque de realidade:

* todos os episódios aqui http://multishow.globo.com/Do-Amor/

Tags:

vaigordinha

Durante toda a minha vida eu fui 80, sem essa de medir palavras, atitudes e ataques de compulsão seja por comida, compras etc… Eu fui uma pessoa livre, não me importando com os resultados ou ligando para os limites impostos e obviamente tudo traz consequências. Confesso que perdi muita coisa ao mesmo tempo em que ganhei, isso porque me permitir aprender com todo o turbilhão de sentimentos e atitudes avassaladoras em que nunca obtive o controle. Penso que se a vida me colocasse hoje na mesma situação que tempos atrás tudo seria diferente, não tenho como voltar e ser essa outra pessoa, o que eu perdi tá perdido (embora seja difícil de aceitar), mas é preciso acordar para o hoje, ‘A VIDA É AGORA’. Agora é a hora de projetar o futuro, é preciso fazer por onde, quem sabe aceitar o retrocesso e reaprender pequenas coisas como simplesmente outras formas de curtir a vida? Temos tantas opções e nos limitamos com os mesmos hábitos, experimentar, adquirir conhecimento de outras culturas, novos amigos, o mais gratificante de tudo é atingir aquele objetivo que em todos os anos vem nos acompanhando, é fazer o que nós não nos julgamos capazes, é ver o quão grande e fortes somos, a satisfação pessoal é o sentimento mais recompensador. Acordei pra vida, mudei a minha forma de pensar, sinto dores em meu corpo por estar conhecendo músculos que eu nem sabia que existiam, estou aprendendo a ter uma qualidade de vida melhor e isso é apaixonante, é só o começo, sei que a jornada é longa, mas e aí, quem disse que ia ser fácil? Eu adoro desafios!

Uso esse espaço mais para desabafar do que qualquer coisa, não quero que o meu blog pessoal seja um depósito de lamurias, então para mostrar que não vivo só de mimimis hoje trago uma web série que particularmente assisti três vezes e espalhei para as amigas :

babu

O seriado :

”Uma experiência traumática resultou no fim de um relacionamento de 4 anos. O trauma lançou Babu, uma sexy modelo GG, em um turbilhão de emoções, triste com o modo como terminou o namoro e esperançosa com sua nova vida de solteira. Ela decide gravar um vídeo em seu computador, uma oportunidade para desabafar e avisar a ‘ Babu do Futuro’ que não cometa os mesmos erros da Babu do passado ( inspiração em ‘New Girl’ o mesmo acontece com o Nick, lembra?).
Voltamos um ano depois, Babu está novamente frente ao computador, parece que a vida de solteira não era bem o que ela imaginava. Cada episódio, iremos acompanhar um homem diferente na cama de Babu, homens beemm diferentes.”Fonte : http://gmaismodels.blogspot.com.br/2013/05/nossa-top-g-multimidiatica-barbara.html

O que eu mais gostei é que diferente do que encontramos por aí em momento algum Babu coloca a culpa do fracasso de seus relacionamentos em seu excesso de peso, ela lida com isso no maior bom humor, ela é linda, estilosa e está com tudo!

Primeiro episódio :

vicioblog

Durante toda minha adolescência ( como já postei aqui, fui uma pessoa muito curiosa ),eu experimentei muita coisa, dentre elas o mais comum ‘cigarro e a bebida alcoólica’. Fumei durante alguns períodos da minha vida, quando menos percebia eu parava, até que lá pelas tantas batia uma vontade e vez ou outra eu tinha uma carteira de cigarros, e sempre me perguntava pq cargas d’agua as pessoas conseguiam viciar naquilo. Com a bebida também é assim, têm dias que acordo afim de colocar o pé na jaca e beber até não aguentar, o que é mais raro no caso.

Sempre me orgulhei disso, de ser totalmente limpa e desapegada das químicas, porém percebi que tenho um vício sim, COMIDA. O alcoólatra sempre tem desculpa para beber ( acabou o semestre, é sexta-feira, é aniversário do fulano…) e o gordo também! Bebes para esquecer, pra passar o tempo, por uma enorme vontade, e assim é com a comida.
Qual a diferença entre os vícios? Qual deles é menos perigoso? Todos têm seu nível de complicações, todos são considerados uma agressão ao corpo, organismo e desequilíbrio emocional. Lembro de todas as vezes que a tristeza e angústia bateram em minha porta, e me levavam até o final de uma pizza ou potes de brigadeiro, lembro de conter lágrimas durante as garfadas de xis, lembro de soluços em cada quadrado de chocolate, na falsa ilusão de que todos os meus problemas se resolveriam. O que eu consegui após tudo isso? Níveis elevados de gordura agregados aos meus problemas emocionais, ou seja, tenho mais problemas ao invés de resolver o que tanto me angustiava. Não quero pagar de coitadinha, chega de colocar a culpa do meu excesso de peso por conta de todos os problemas que tive na minha vida, mais uma vez isso é desculpa e eu estou cansada delas! Quero mesmo é assumir a culpa, arregaçar as mangas e ir atrás do meu primeiro objetivo. Desde que tomei essa decisão tirei o mundo das costas, eis o momento do grande crescimento pessoal, e não medirei esforços para isso.
Coloquei minhas ideias no lugar, os pingos no “i” do meu interior, eu demorei oito anos para chegar ao peso que estou, seria muito injusto de minha parte querer ter um peso ideal em oito ou dez MESES. O emagrecimento é demorado, eu ajo por impulso, ontem mesmo no café da manhã comi um bolo de banana regado a coca-cola, depois me dei conta do que havia acontecido e retomei o meu rumo, as escorregadas irão vir a tona em algum momento, ao invés de me desesperar vou encontrar um caminho que seja menos doloroso, e o melhor, que seja uma reeducação para a vida toda.

Tags:

Atualizações Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.