Guria de peso.

2014 Sem seu abraço.

Posted on: janeiro 19, 2014

Passamos bons anos juntos e assim correram os nossos dias, eu me perdia em seu corpo mas acabei me perdendo por aí, talvez cansada de tudo. Ironia do destino né? De repente me cansei de você, da nossa rotina, da nossa vida e hoje eu sinto falta de te chamar pra vir dormir, falta de acordar mansinho pra tentar não te acordar, falta do teu corpo ao meu lado, do amor que me envadia. Mas o amor não acabou, acabou apenas a NOSSA vida. Eu continuo te amando, é assim pelas músicas que ouço, os livros, os seriados e até nos perfumes pela rua. E eu sigo me perdendo em outros corpos, experimentando tudo de novo que a vida proporciona, enfim… O ano inicia e a certeza que nossos corpos não se encaixam, o ano inicia e me limpa dos fluídos que tinha um pouco de você, é como se o ‘nós’ ficasse para um mundo distante, é como se eu não lembrasse mais de como era o seu sexo, o teu gosto e a tua inteligência tão fascinante. Um pedaço de mim está aos cacos, luto todos os dias pra te apagar de mim, para que pares de ocupar espaço em meu pensamento, para que te mudes para bem longe onde seja impossível aquele encontro inesperado acompanhado da pessoa que ocupa o meu lugar.
Pra quê toda essa merda? De nada adiantaria a gente tentar voltar no tempo e viver todo esse mimimi, a gente já tentou, a gente se esgotou, já não somos os mesmos, teu corpo mudou, o pensamento também, eu amadureci o suficiente pra continuar te deixando em paz e você… sempre me presenteando com o seu silêncio oportuno. Obrigada por tudo o que você não foi em 2013, e mais do que tudo, obrigada por ter ficado por lá.
A vontade de te esperar bater em minha porta teimava em me deixar inerte, a raiva por tua não chegada me fez andar por aí, me fez colorir minha dor, e eu adoro isso, fingir estar como não estou, eu adoro demostrar o que sinto mesmo quando não sinto nada, falando nisso até encontrei um,dois na verdade três caras que fizeram o meu coração dar uma pulsada, mas eles eram tão idiotas que não sustentaram os batimentos por mais de um mês. Aí eu vi toda a bosta que eu teimava em mascarar, era a droga do amor por você que ainda não foi embora, tô pensando que ele pode sair no suor, ou quem sabe se eu cortar o cabelo ainda mais, será aquela gordura que você apertou que derreteu, a mecha de cabelo que você puxava que já não existe mais, talvez até mudar o armário resolva, aí eu me olho no espelho e percebo que nada daquilo existe mais, o amor estava dentro da dindi menininha, que usava cabelo preto e longo, que era sensível e se deixava levar. Mas olha só que coisa linda, pareço uma dependente química em fase de desintoxicação, e é mesmo! Quero me livrar de toda a droga que é te amar.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Atualizações Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

%d blogueiros gostam disto: