Guria de peso.

tumblr_lk45urCrkB1qhwqlio1_500

Quem nunca viveu uma paixão arrebatadora, aquela que te deixa aflita ao lado do telefone esperando ele tocar. Pois é, eu vivi, na verdade tinha um amor novo a cada semana, cada um com seu apelidinho fofo que só zamiga sabiam. Acontece que eu dava um jeito da pessoa perder o seu encanto em sete dias, não era macumba não! Era uma maneira de eu me proteger, de eu não conseguir me entregar a ninguém, e também… quem não adora uma novidade?

Aplicativos, baladas, um barzinho, tudo era maneira potencial de conhecer alguém, mas eu havia perdido o controle, eu já não me reconhecia, e eu demorei para perceber a válvula de escape. Cada vez que meu coraçãozinho disparou fortemente eu disfarçava a coisa, eu não perdia a oportunidade de um sexo casual ou uma open bar onde tudo fica mais fácil, e ali eu acabava conhecendo outras pessoas e esquecendo aquela que me despertou a boniteza do amor. Pode parecer ironia pela maneira que escrevi, mas o amor é bonito, e quando eu percebi que eu perdi o foco e me deixei levar pelas emoções, eu pensei: – Merda, tô apaixonada, caralho!

O mais legal disso tudo é que juntando os cacos eu percebi o quão ter passado por todo um caos no coração, me amadureceu! Eu tenho reações perante situações que não me reconheço, todo esse aprendizado e controle foi consequência de ter me permitido viver um sentimento. O ponto final de uma relação é muito dolorida, é um soco no estômago que parece não ter fim.

A vida sem uma paixão é oca, sem graça, sem inspiração, sem emoção! A vida sem paixão não te traz sofrimento, não te agrega histórias de porres épicos pq passou a noite bebendo pra esquecer e aprontou milhares de merdas por aí, a vida fica inerte, o máximo que acontecia era paixão por um personagem foda de um livro que eu devorara em uma semana.

A paixão é inspiradora, mas nem sempre ela é reciproca, aquela paixão que você sofre calada, que não deixa o outro perceber pq a porra do medo insiste em te deixar inerte.

Outra vez eu me peguei aqui, quietinha, bolando mil planos e maneiras de chamar atenção, mil maneiras pra poder ficar um pouquinho mais ao lado de quem me lembrou como é bom ter uma paixão. Mas a gente sempre erra, talvez ter me deixado levar, foi mais um erro. Ou não.

O verão está absolutamente  cruel e o jeito é colocar os mijados na estrada e hastagpartiupraia! Mas na hora de montar o look para curtir essa temporada #onthebeach é que começa o desespero, onde tem biquíni/maiô/camisetão/motherfuckingbeachwear, Plus size?

Aonde produção, aonde?

Na gringa tem! E cada modelo de babar… #azamigaplusquerem :

maio03

maio04 maio05 maio06

maio07 maio02 943596_515819028484401_130731018_n 1236222_553399321393038_796250752_n Sexy-Plus-Size-Swim-Wear Plus-Size-Bathing-Suits-with-Underwire-Photo Plus-Size-Bathing-Suits-with-Underwire-Pic

( Fonte : Google imagens).

Só eu senti raiva absoluta neste momento de ser pobre e morar onde essas belezinhas não conseguem chegar até meus bacons?

Mas calma, parece que o mercado está expandindo os horizontes, digo os tamanhos e revira e mexe topo com algumas opções de roupas…. sei que existem outras lojas por aí, mas no momento estamos falando de um e-commerce pq queremos atingir todo o Brasil… esquecemos as ilusões e vamos para a realidade…

biquini

As estampas são genias, calcinha larga, e para quem tem muito peito o modelo frente única não seria o mais recomendado por pesar muito no pescoço, apenas acho que a marca poderia investir em modelos com maior sustentação, algo como alças mais largas como por exemplo o modelo da foto acima desses, o azul!!

maio

Não consigo gostar de maiô, já tentei mas uso modelador para deixar tudo firme quando uso vestido, e olha.. ele tem esse mesmo modelo! Mais uma vez acho que a estampa está impecável porém como postei acima há milhões de opções de modelos para explorar e parece que o mercado ainda não acordou.

Estes modelos estão a venda no site :  http://www.lojachicabolacha.com.br/, eu recomendo, é super confiável e geralmente a encomenda chega com alguns mimos como adesivos e balinhas!! Acessem e peçam proteção a nossa senhora do cartão de crédito!

Ahhh quem nunca teve uma peça da posthaus não merece o meu respeito! Sempree encontro maravilhas no site, olho milhões de vezes e acabo me rendendo aos modelos, o vestido peplum eu tenho em 3 cores ( ok, já que insistem eu farei um post a respeito). Vamos ao que interessa… a loja também pensou na gente porém não com tanto carinho como merecemos e disponibiliza pouca opção, pouca modelagem, mas já é um começo.

ppppp

Desculpa aí sociedade mas não me contive e precisei dar um joínha neste último modelo, chegou tão perto da perfeição! O modelo é bem por aí, entendam a alça, o corte do decote que super alonga, mas a estampa poderia ser mais bonitinha né?

parte

Um beijinho também para a parte inferior do biquíni que não arrancou suspiros nem fez tic-dum no meu lado consumista.  Porém é também um daqueles sites que é confiável, se joga sem medo, http://www.posthaus.com.br/! O toscoshop das fotos as vezes chama mais atenção do que as roupas, mas foco amiga!

Mas que dá vontade de ir na gringa buscar aquelas belezinhas, ahhh isso dá!

Passamos bons anos juntos e assim correram os nossos dias, eu me perdia em seu corpo mas acabei me perdendo por aí, talvez cansada de tudo. Ironia do destino né? De repente me cansei de você, da nossa rotina, da nossa vida e hoje eu sinto falta de te chamar pra vir dormir, falta de acordar mansinho pra tentar não te acordar, falta do teu corpo ao meu lado, do amor que me envadia. Mas o amor não acabou, acabou apenas a NOSSA vida. Eu continuo te amando, é assim pelas músicas que ouço, os livros, os seriados e até nos perfumes pela rua. E eu sigo me perdendo em outros corpos, experimentando tudo de novo que a vida proporciona, enfim… O ano inicia e a certeza que nossos corpos não se encaixam, o ano inicia e me limpa dos fluídos que tinha um pouco de você, é como se o ‘nós’ ficasse para um mundo distante, é como se eu não lembrasse mais de como era o seu sexo, o teu gosto e a tua inteligência tão fascinante. Um pedaço de mim está aos cacos, luto todos os dias pra te apagar de mim, para que pares de ocupar espaço em meu pensamento, para que te mudes para bem longe onde seja impossível aquele encontro inesperado acompanhado da pessoa que ocupa o meu lugar.
Pra quê toda essa merda? De nada adiantaria a gente tentar voltar no tempo e viver todo esse mimimi, a gente já tentou, a gente se esgotou, já não somos os mesmos, teu corpo mudou, o pensamento também, eu amadureci o suficiente pra continuar te deixando em paz e você… sempre me presenteando com o seu silêncio oportuno. Obrigada por tudo o que você não foi em 2013, e mais do que tudo, obrigada por ter ficado por lá.
A vontade de te esperar bater em minha porta teimava em me deixar inerte, a raiva por tua não chegada me fez andar por aí, me fez colorir minha dor, e eu adoro isso, fingir estar como não estou, eu adoro demostrar o que sinto mesmo quando não sinto nada, falando nisso até encontrei um,dois na verdade três caras que fizeram o meu coração dar uma pulsada, mas eles eram tão idiotas que não sustentaram os batimentos por mais de um mês. Aí eu vi toda a bosta que eu teimava em mascarar, era a droga do amor por você que ainda não foi embora, tô pensando que ele pode sair no suor, ou quem sabe se eu cortar o cabelo ainda mais, será aquela gordura que você apertou que derreteu, a mecha de cabelo que você puxava que já não existe mais, talvez até mudar o armário resolva, aí eu me olho no espelho e percebo que nada daquilo existe mais, o amor estava dentro da dindi menininha, que usava cabelo preto e longo, que era sensível e se deixava levar. Mas olha só que coisa linda, pareço uma dependente química em fase de desintoxicação, e é mesmo! Quero me livrar de toda a droga que é te amar.

 

 

Eu queria parar de sonhar, de escrever e de enlouquecer pelas sujas ruas de Porto Alegre. Mas eu não consigo, eu não consigo nem emagrecer, e eu penso que nem preciso mesmo, mas aí vem o verão e joga calor e assaduras em teu corpo pra tu ver como é bom estar gorda e ter milhares de dobras.  A bebida, a comida e o sexo são tudo que eu preciso para me sentir viva, depois de tudo o que restou de mim, depois de tudo que eu tinha de bonito e acabei por destruir. Naquelas ruínas que queimaram sentimentos e lembranças que melodias embalam e trazem tudo ao concreto, assim como o sopro do vento tornando acessível aquilo que não queria lembrar, eu recordo de como era o amor em sua suprema inocência, como se os fatos mais horrorosos passassem apenas na televisão, mas eu vivi. Eu vivi cada cena, cada beijo cinematográfico e brigas barraqueiras que fora permitido, e quando a novela acabou eu me senti perdida, a favoritei e todas as outras que passavam eram comparadas a ela. Aquela novela que tu decora figurino, trilha sonora e se apaixona pelo personagem principal? Ain como é difícil conviver com a certeza de que não existe um próximo capítulo ” Game Over”. Mas me enganei, ela continua por aí, só mudou a personagem principal, isso varia de telespectador, alguns conseguem encontrar um personagem que substituía e continua a sua história, mantém figurino até quem sabe a trilha, e continua, outros assim como eu não sabem brincar disso, quando o enredo foi intenso e sugou todas as energias de quem vivenciou é preciso tempo, tempo para desintoxicar de todas aquelas manias e sentimentos, tempo de absorver todo o aprendizado que aquele drama te trouxe, tempo de descongelar até que alguém faça por merecer. Enquanto isso a vida segue, vida que segue, segue a vida, com ou sem novela alguma.

Ontem eu fui jantar com uma amiga, fomos em um sushi maravilhoso, logo após continuamos o passeio pelo shopping, entramos em uma loja de departamento que tempos eu não visitava. Era tanta roupa bonita por metro quadrado e nenhuma plus, tanta vontade de comprar alguma coisa e nenhuma opção, o GG dessa loja ainda me servia, até que eu peguei uma calça e fui experimentar. A calça ficou apertada e transparente, na hora que eu fui devolver vi que na verdade era uma P ( o tamanho na etiqueta era GG mas a identificação da peça era P, palmas para o estagiário que acabou comigo)! Voltei na arara para pegar a GG e voltar ao provador, a loja estava fechando, já era tarde, paciência, devolvi a peça. Fui para a parada do ônibus com a amiga e resolvi falar que eu tava pensando na possibilidade de fazer uma bariátrica novamente, ela me acalmou, disse pra eu pensar direitinho e pimba! Vim para a casa e assisti intermináveis vídeos das pessoas que reduziram e hoje são magras e lindas! Chorei, chorei, pensei que se eu tivesse me operado em 2008 a minha vida seria outra, fiquei imaginando eu entrando nessas lojas de departamento e fazendo a louca das compras, experimentando e levando tudo.  Mas não é essa a realidade que me consome, eu ainda tenho três dígitos e eu ainda não me conscientizei que preciso de uma reedução alimentar, perdida sem saber por onde recomeçar a ideia da cirurgia parece a última opção. Chorei quietinha, aflita, aquele choro que rende soluços intermináveis.

Parei para pensar que nada foi fácil na minha vida, então pra quê logo em relação a minha saúde seria diferente? Eu sempre perco o foco das coisas, eu sempre deixo tudo pela metade, quando encontro um problema eu desisto, me distraio e fim, me deixo levar pela emoção dos acontecimentos, mas PARA! As vezes eu me pego colocando a culpa dos meus obstáculo no meu excesso de peso, e se você falar que não é bem assim,me desculpa! Mas não é você que enfrenta o medo da catraca do ônibus todos os dias! Não é você que fica esbaforida ao subir no andar de cima da loja pra entregar uma roupa a uma cliente! Não é você que é insegura nos relacionamentos e coisas do tipo.

O meu problema na verdade é que eu penso muito nos problemas e soluções da vida dos outros, eu sempre procuro ajudar quem está em meu redor e esqueço de mim, eu quero abraçar o mundo porém meus braços são curtos, eu acabo acumulando a ansiedade, o sofrimento, tudo fica comigo, e eu me salvo disso como? Comendo, bebendo, saindo, no maior estilo Cazuza ( desperdiçando meu mel,devagarinho flor em flor), ao fim de tudo eu fico cada vez maior e colecionando romances fracassados! Veja bem, a culpa disso tudo é minha, eu resolvi me deixar de lado e priorizar os outros, logo eu que sempre disse que eu me faço feliz acabo por queimar minha língua, SIM, pq eu não faço nada por mim, só comer e comer nãoo resolve de nada.

A dura verdade é que entrei mais uma vez no comodismo de aceitar o meu tamanho, é tão mais fácil e menos dolorido. As dietas são um sofrimento, resistir a tudo que julgo maravilhoso ( doces, frituras, e farinhas), é a maior tortura da vida, mas eu tenho certeza que vai valer a pena cada dia, um passo de cada vez e eu chego lá!  Hora de arregaçar as mangas e tirar mais esse plano da gaveta.

Hoje não tem mimimis, hoje é só comemoração, saiu o vídeo do meu primeiro trabalho como produtora de moda e eu fiquei muito contente com o resultado!

Ainda não comentei por aqui, mas eu estou trabalhando em uma loja focada em moda Plus Size ( minha vida, meu mundo), estou estagiando portanto faço um pouco de tudo, ao decorrer dos dias vou postando um pouco do que estou aprontando por aqui, enquanto isso…. assistam ao vídeo e não pisquem no final para ver todo meu excesso de gostosura :*

Nossa equipe preparou um making of todo especial ao som de Daft Punk para mostrar aos nossos clientes o que já está colorindo nossas lojas. O vídeo retrata um pouco da nossa nova coleção Primavera-Verão 2014, inspire-se e venha conferir!

Making of Monelles!

Tags:

Este post é mais um desabafo das pílulas do cotidiano que afetam as pessoas com obesidade. …

images

Hoje, eu e meu excesso de peso saímos felizes de mais uma manhã de aula, eu dividia a calçada com a minha amiga/colega/magra que já presenciou uma lista de preconceitos que sofri.

Escutei uma melodia assoviada (tenho verdadeiro asco de gente que fica cantarolando pela rua), só que o ruído estava quase dentro do meu ouvido, quando virei para atrás vi uma mulher pedalando uma bicicleta quase em cima de mim, no susto eu fui para o lado e de uma maneira educada gritei :- Lugar de bicicleta não é na calçada! A moça jogou o dedo do meio para traz e não contente saiu gritando algo que eu captei somente o final : – Rabo gordo! Deveria ter sido algo do tipo : tira essa rabo gordo, ou ninguém mandou ter um rabo gordo.

Eu fiquei em choque, não esperava que ela falasse com tanto ódio, eu não tive reação, fiquei ali, olhando ela sumir pela rua, fiquei tentando entender o que passa na cabeça de uma pessoa achando que eu realmente iria me ofender quando ela disse que eu tenho o rabo gordo! Sim eu tenho uma bunda imensa e eu amo ela, a gordura tem solução, agora gente ignorante, e sem educação, NÃO!  Ainda fiquei com dó da minha amiga que também ficou sem palavras e tentou me confortar, achando abusrdo tudo que aconteceu, mas na boa quem precisa de conforto é quem atira as pedras, graças a Deus eu lido muito bem com o meu tamanho, só fico em choque quando as pessoas ainda são ignorantes!

” QUEM PRECISA PERDER PESO É A IGNORÂNCIA”!

 

Atualizações Twitter

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.